segunda-feira, novembro 05, 2007

Integração entre RUP e PMBOK: Como conciliar?

Pergunta endereçada por email para mim (o colega deu a permissão de publicá-la):

Sou professor e estou orientando 5 TCC's - Trabalho de Conclusão de Curso, todos voltados para Governança de TI. Um deles tem como tema Gestão de Projeto de Desenvolvimento de Software, em Processo Incremental (RUP), utilizando PMBOK. Este trabalho pesquisa uma solução para a dificuldade de compatibilização desses frameworks, uma vez que os mesmos são os mais utilizados para desenvolvimento e gestão do projeto.

Para ficar mais claro, transcrevo alguns trechos do trabalho .Na contextualização falamos :" ..Embora freqüentemente utilizadas em projetos de desenvolvimento de software, essas duas metodologias apresentam uma grande dificuldade para serem utilizadas em conjunto. Enquanto o RUP utiliza um modelo que busca a construção de um software através de sucessivas iterações (modelo espiral incremental), ou seja, a seqüência de desenvolvimento vai se repetindo em ciclos sucessivos, o PMBOK parte do princípio que as atividades ocorrerão de forma seqüencial e sem repetições..."

Entretanto, quando da elaboração do orçamento de um projeto, dois dos requisitos indispensáveis são : Custo e Prazo . Ora, como determinar custo e prazo antecipadamente se a priori não sei quantas iterações terei que fazer no processo de desenvolvimento ? Como compatibilizar o gerenciamento de um projeto com PMBOK se o processo é RUP ?

Minha resposta:

Em relação à contextualização tenho uma crítica: o PMBOK não diz que obrigatoriamente o projeto será feito de forma sequencial. Ele define a importância e o formato do "rolling-wave planning" e da "progressive elaboration" que nada mais é que um ciclo iterativo e incremental. Apesar de falar pouco sobre isso o "rolling-wave planning" e a "progressive elaboration" constam da 3a. edição do PMBOK. Sobre a questão de custo e prazo posso adiantar que esse problema ocorre quando o cliente deseja um projeto de preço e prazo fechado. Há várias maneiras de resolver isso e tenho uma palestra que trata do assunto e que ministrei para o PMI-SP.

Outros dados mais detalhados podem ser encontrados nos livros do Craig Larman - Agile and Iterative Development, A Manager's Guide - e do Mike Cohn - Agile Estimating and Planning.

Posso resumir dizendo que não há nenhuma incompatibilidade entre RUP e PMBOK. Termos diferentes são usados para descrever conceitos similares nos dois. Mas nada no RUP contradiz o PMBOK e vice-versa. Portanto, se um Gerente de Projetos estiver usando a disciplina de gestão de projetos do RUP ele estará aderente também às práticas do PMBOK. Há duas áreas pouco tratadas no RUP e que podem ser alavancadas com o PMBOK: Gestão de Aquisições e Gestão de Custos. Para maiores detalhes dessa conclusão vide o artigo "A Mapping between PMBOK and RUP".

Portanto, use a disciplina de gestão de projetos do RUP. Ela é aderente ao PMBOK. E se tiver necessidade de alguma boa prática extra então avalie o que tem no PMBOK e customize a disciplina de Gestão de Projetos do RUP. Não caia na armadilha de substituir a getão de projetos do RUP, pois você correrá o risco de destruir o principal princípio do Rational Unified Process: Realizar desenvolvimento iterativo e incremental.

Marcadores: ,

2 Comentários:

At 10:09 AM, Blogger Francisco disse...

Ola Jose, o link para a Paletra esta quebrado. voce poderia corrigir

 
At 1:45 PM, Blogger José Papo, MSc disse...

Link Atalizado! O problema é que o site do PMI foi remodelado e mudaram todos os links de palestras. Estou agora direcionando para meu próprio site.

 

Postar um comentário

Links para este artigo:

Criar um link

<< Home


Veja as Estatísticas