quarta-feira, maio 23, 2007

Incrementos executáveis no RUP ( Rational Unified Process ) e validação de clientes

Pergunta surgida na lista RUP Brasil:

Na fase de construção do RUP ( Rational Unified Process ), cada iteração produz uma versão executável do sistema que adiciona funcionalidades ou melhora as funcionalidades disponibilizadas em uma iteração anterior? Ao fim da iteração, a versão executável do sistema é entregue ao cliente (para que ele possa fazer uso do sistema o mais rápido possível, bem como validar o produto e fornecer feedback sobre o sistema para iterações posteriores) ou o usuário só recebe o produto na fase de transição?Caso as duas abordagens sejam possíveis (entregar os incrementos já na fase de construção ou esperar pela fase de transição e entregar tudo), qual delas é a mais recomendável? E o que costuma ser feito na prática?

Minha resposta:

Cada iteração do RUP ( Rational Unified Process ) em princípio deve produzir algum software. Mesmo as iterações da fase de iniciação podem produzir protótipos de interface gráfica e/ou protótipos arquiteturais.

O software que é produzido a cada iteração pode ou não ser entregue. Se ele for entregue a cada iteração significa que você está adptando o RUP para um modelo chamado "Entrega Incremental". Vide um artigo de meu blog que mostra alguns possíveis Managing Iterative Software Development Projects de Bittner e Spence.

Marcadores: , ,

0 Comentários:

Postar um comentário

Links para este artigo:

Criar um link

<< Home


Veja as Estatísticas